Evandro e Claudia

Baden-Baden, Mainz e Bonn

Chegamos em Baden-Baden no finalzinho da tarde e descobrimos que nosso hotel estava a 9km do centro da cidade. O hotel é entretanto muito bom e como estávamos de carro essa distância não nos atrapalhou.
Depois de descansar um pouco saímos para conhecer Baden-Baden o objetivo era encontrar torcedores alemães animados após a vitória Alemã sobre a Inglaterra, entretanto descobrimos que eles, pelo menos nas cidades pequenas, não são tão festeiros como nós brasileiros quando tudo é motivo de festa. Caminhamos pelas ruas de Baden-Baden tranquilamente.
O dia seguinte tiramos para um descanso e fomos a um parque termal em uma cidade próxima chamada Gagenau.
Na quarta-feira, 29/06 deixamos Baden – Baden após o café da manhã com destino a Mainz onde iríamos passar a noite, passamos no caminho por Heidelberg.
Em Heidelberg visitamos o Château que leva o nome da cidade. Tratam-se de um conjunto de ruínas de um primitivo castelo medieval situado em uma colina sobre o rio Neckar.  O castelo adquiriu a forma atual a partir de 1544 e serviu como residência dos Príncipes Eleitores até à guerra de sucessão no Palatinado, quando foi destruído pelos soldados de Luís XIV da França, entre 1689 e 1693. Depois disso veio a ser restaurado apenas parcialmente.
Em Mainz, durante a visita que fizemos pela cidade, descobrimos o museu de Johannes Gutenberg o inventor da prensa de tipos móveis. O museu é muito interessante. Ele trata de toda a evolução da impressão, deste os povos antigos orientais até a atualidade. Na parte dedicada a Gutenberg existem réplicas das prensas e também o original da Bíblia impressa pelo inventor. A produção desta Bíblia começou em 1450, tendo Gutenberg usado uma prensa de tipos móveis e calcula-se que tenha terminado em 1455. Esta é considerada o livro impresso mais importante, pois marca o início da produção em massa de livros no Ocidente. O exemplar que vimos possui 1282 páginas, com texto em duas colunas. Ficamos imaginando como foi trabalhoso montar todas as estas páginas letra a letra.
Prosseguindo nossa visita, fomos ao centro histórico de Mainz onde ficamos admirados com as casinhas típicas da região, aquelas com as tramas em madeira.
[PodCast]
Outra cidade visitada na Alemanha que nos chamou muita a atenção foi a cidade de Bonn. Cidade natal do famoso compositor Ludwig Van Beethoven.
Fomos ao museu do artista que fica ao lado da casa onde ele nasceu. Percebemos que a cidade explora bem o turismo baseado no ilustre compositor.
Em Bonn conhecemos um museu um pouco diferente. Trata-se do museu Arithmeum. Um museu de aritmética que busca mostrar que a ciência não é apenas fascinante e excitante ela é bela e pode ser muito prazerosa. O museu tem apenas 3 andares e é relativamente pequeno mas nós ficamos mais de 2 horas lá e se não tivéssemos outros lugares para visitar teríamos ficado mais. O que nos prendeu tanto a atenção é que podíamos interagir com vários objetos expostos. Algumas antigas máquinas de calcular eram verdadeiras obras de arte.
O museu cobre a história das máquinas de calcular até a fabricação dos modernos processadores e circuitos integrados atuais.
Além do museu também passeamos pela cidade e vimos novamente o aspecto da qualidade de vida dos Europeus. Impressionou-nos a praça em frente a universidade em que dezenas de estudantes estavam deitados na grama. Alguns dormindo, outros lendo, outros conversando.. um clima muito agradável por sinal. Saímos de lá com uma boa recordação deste modo de viver.

Estátua de Beethoven em BonnChegamos em Baden-Baden no finalzinho da tarde e descobrimos que nosso hotel estava a 9km do centro da cidade. O hotel é entretanto muito bom e como estávamos de carro essa distância não nos atrapalhou.
Depois de descansar um pouco saímos para conhecer Baden-Baden o objetivo era encontrar torcedores alemães animados após a vitória Alemã sobre a Inglaterra descobrimos que eles, pelo menos nas cidades pequenas, não são tão festeiros como nós brasileiros. Caminhamos pelas ruas de Baden-Baden tranquilamente.


O dia seguinte tiramos para um descanso e fomos a um parque termal em uma cidade próxima chamada Gagenau.

 

Na quarta-feira, 29/06 deixamos Baden – Baden após o café da manhã com destino a Mainz e passamos no caminho por Heidelberg. Em Heidelberg visitamos o Château que leva o nome da cidade. Tratam-se de um conjunto de ruínas de um primitivo castelo medieval situado em uma colina sobre o rio Neckar.  O castelo adquiriu a forma atual a partir de 1544 e serviu como residência dos Príncipes Eleitores até à guerra de sucessão no Palatinado, quando foi destruído pelos soldados de Luís XIV da França, entre 1689 e 1693. Depois disso veio a ser restaurado apenas parcialmente.

 


Museu de GutembergEm Mainz, durante a visita que fizemos pela cidade, descobrimos o museu de Johannes Gutenberg o inventor da prensa de tipos móveis. O museu é muito interessante. Ele trata de toda a evolução da impressão, deste os povos antigos orientais até a atualidade. Na parte dedicada a Gutenberg existem réplicas das prensas e também o original da Bíblia impressa pelo inventor. A produção desta Bíblia começou em 1450, tendo Gutenberg usado uma prensa de tipos móveis e calcula-se que tenha terminado em 1455. Esta é considerada o livro impresso mais importante, pois marca o início da produção em massa de livros no Ocidente. O exemplar que vimos possui 1282 páginas, com texto em duas colunas. Ficamos imaginando como foi trabalhoso montar todas as estas páginas letra a letra. 
Prosseguindo nossa visita, fomos ao centro histórico de Mainz onde ficamos admirados com as casinhas típicas da região, aquelas com as tramas em madeira. 

 

Podcast: {play}podcast/20100630_Mainz.mp3{/play}


Outra cidade visitada na Alemanha que nos chamou muita a atenção foi a cidade de Bonn. Cidade natal do famoso compositor Ludwig Van Beethoven.Fomos ao museu do artista que fica ao lado da casa onde ele nasceu. Percebemos que a cidade explora bem o turismo baseado no ilustre compositor. 


ArithmesumEm Bonn conhecemos um museu um pouco diferente. Trata-se do museu Arithmeum. Um museu de aritmética que busca mostrar que a ciência não é apenas fascinante e excitante ela é bela e pode ser muito prazerosa. O museu tem apenas 3 andares e é relativamente pequeno mas nós ficamos mais de 2 horas lá e se não tivéssemos outros lugares para visitar teríamos ficado mais. O que nos prendeu tanto a atenção é que podíamos interagir com vários objetos expostos. Algumas antigas máquinas de calcular eram verdadeiras obras de arte. O museu cobre a história das máquinas de calcular até a fabricação dos modernos processadores e circuitos integrados atuais. Além do museu também passeamos pela cidade e vimos novamente o aspecto da qualidade de vida dos Europeus. Impressionou-nos a praça em frente a universidade em que dezenas de estudantes estavam deitados na grama. Alguns dormindo, outros lendo, outros conversando.. um clima muito agradável por sinal. Saímos de lá com uma boa recordação deste modo de viver.

 

{sfx rss='http://picasaweb.google.com.br/data/feed/base/user/fotosevandroeclaudia/albumid/5490533275184629537?alt=rss&kind=photo&hl=pt_BR'display='album'}

 

Link do Picasa: 

http://picasaweb.google.com.br/fotosevandroeclaudia/BadenBadenMainzBonn#