Evandro e Claudia

Beijing - Parte 2 de 2

Palácio de VerãoNosso plano inicial era visitar outras cidades na China. Xi’an e Shangai seriam estes destinos. Como já mencionamos no relato anterior nos deparamos com o enorme feriado da China e isso atrapalhou o plano. Não conseguimos passagens de trem pois já estavam todas vendidas e as de avião simplismente tiveram seu valor multiplicado por 3. Sem outras opções acabamos ficando apenas em Beijing. Mas aproveitamos bem a cidade e conseguimos desfrutar um pouco mais desta interessante cidade do Oriente.

Iniciamos o dia 02 de outubro passando pela praça da Paz Celestial, mas foi impossível sequer chegar ao centro da mesma, primeiro por causa dos milhares de visitantes que aproveitaram o feriado para vir à Beijing e segundo por que eles colocaram um controle para inspeção e entrada na praça o que fez surgir imensas filas e nós não nos sentimos nem um pouco estimulados a enfrentá-las.


Deixamos a praça e caminhamos até o parque Baihai que é um jardim imperial a noroeste da Cidade Proibida em Pequim.  É considerado o maior dos jardins chineses. O Parque tem uma área Entrada do Parquede mais de 69 hectares, com um lago que abrange mais da  metade do todo o Parque. No centro do Parque há uma ilha chamada de Ilha Qiónghuá com um templo no ponto mais alto chamado Dagoba Branca.

O parque estava também cheio de visitantes, mas permitia andar com certa tranquilidade, paramos para ver alguns chineses dançando e também para observar a beleza de algumas esculturas feitas com as plantas.

Ao final do dia nos dirigimos ao complexo Olímpico de Pequim, que sediou as olímpiadas de 2008, e mais uma vez a infra-estrutura da cidade nos surpreendeu. O metrô deixa você dentro do complexo e ofece três opções de parada no imenso parque permitindo ao visitante descer onde for melhor.
Ficamos realmente encantados com Estádio Nacional de Pequim, popularmente chamado de “Ninho de Pássaro” e com o Centro Aquático Nacional de Pequim, mais conhecido como “Cubo d'Água”, são realmente estruturas muito bem projetada e durante a noite, com a iluminação, ganham um aspecto todo especial.

Cubo D'agua em Beijing
Aproveitamos o domingo, 03 de outubro, para visitar o Palácio de Verão que em chinês é Yiheyuan e significa “Jardim da Harmonia Cultivada”. O parque cobre uma área de 2,9 kilometros sendo praticamente dominado por uma colina, chamada de “Colina da Longevidade” e pelo Lago Kunming, que é  praticamente todo artifícial e o com o escavamento do mesmo contruiu-se a colina.

Passamos um longo tempo andando pelos diversos palácios, jardins e outras estruturas da arquitetura clássica chinesa e observando o quanto o povo chinês realmente admira e respeita a suas tradições. Aqui também vimos chineses dançando, fazendo ginástica, e até mesmo presenciamos uma apresentação de música com instrumentos típicos em um dos prédios que visitamos. Registramos no vídeo um grupo de mulheres que estavam fazendo algum tipo de exercício que até então não conhecíamos, o objetivo é fazer certos movimentos com a raquete sem deixar a bolinha cair. É no mínimo curioso. Confiram no vídeo.

 


Ao final do dia fomos conhecer o famoso mercado de Panjiayuan, local de venda de artesanatos. Tem realmente muitas coisas bonitas, mas não compramos nada pois o fator peso ainda conta muito em nossa viagem.

Nossa última visita em Beijing foi ao Templo do Céu, que foi utilizados pelas dinastias chinesas para pedir intercessão celestial para as colheitas na primavera e para dar graças pelos frutos obtidos no outono. Foi construído em 1420 e é um conjunto de templos taoístas, sendo o maior deste gênero em toda a China.

Templo do Céu em BeijingO complexo é composto de três edificíos principais: ao norte, a Sala de Oração pelas Boas Colheitas; ao sul, o Altar Circular e a Abóbada Imperial Celestial. Todo o templo  está rodeado de uma muralha interior e outra exterior formadas por uma base rectangular que simboliza a Terra, rematadas com formas arredondadas para simbolizar o Céu.

O Altar Circular é em si muito interessante, está dividivo em 3 lances e cada qual conta com 9 degraus para alcançar-se o lance seguinte e devido a acústica do local é possivel ouvir-se claramente quando se fala do centro do altar.

Terminamos nosso dia fazendo pequenas compras na rua Wangfujin. E por fim nos despedimos da China no dia 06 de outubro. Em nossa passagem por Beijing durante nossa viagem volta ao mundo nos deparamos com uma cultura milenar que tem características bem distintas das nossas. Não temos a pretenção de avaliar e nem de julgar os Chineses mas aqui vimos um povo que tem orgulho de sua história e sabe preservá-la muito bem. Também nos deparamos com coisas desagradáveis como a tamanha falta de respeito e educação no metrô, para eles a fila não existe e se você der bobeira eles te empurram e te tiram do vagão facilmente.  Vimos também que eles valorizam muito a qualidade de vida e a enorme presença de pessoas idosas nos parques fazendo exercícios é algo que nunca vimos em outros países.
Ah, e não podemos esquecer de dizer que se você tem medo de viajar para o exterior por que você não sabe falar inglês a China é um ótimo destino pois praticamente ninguém se comunicou nesta lingua com a gente. A linguagem dos sinais e as mímicas valeram muito mais.


{sfx rss='http://picasaweb.google.com.br/data/feed/base/user/evandroeclaudia.com/albumid/5532820022958880209?alt=rss&kind=photo&hl=pt_BR'display='album'}

 

Link do Picasa: http://picasaweb.google.com.br/evandroeclaudia.com/BeijingParte22#

 

Informações Adicionais

Para chegar aos lugares que visitamos em Beijing só utilizamos o metrô. Os locais estão bem sinalizados. É só pegar um mapa em qualquer estação ou no hotel.