Evandro e Claudia

Agra - Taj Mahal - Uma história de amor

Agra está situada  ao sul de New Delhi e destaca-se por ser o local onde fica o principal ponto turístico da Índia o Taj Mahal (que significa coroa do palácio). Trata-se de um mausoléu construído entre 1632 e 1653 pelo imperador Mughal Shah Jahan para sua esposa preferida Mumtaz Mahal.

O belíssimo Taj Mahal

Eleito como umas das 7 maravilhas do mundo em 2007, já foi visto por milhares de pessoas em inúmeras fotografias, mas o que poucos sabem, é que há uma bela história para a existência deste suntuoso monumento. O Taj Mahal, é uma homenagem ao amor e representa toda a eloquência que este sentimento pode ser. Durante séculos, o edíficio tem inspirado poetas, pintores e músicos que tentam capturar a sua magia em palavras, cores e música. Viajantes como nós cruzam continentes inteiros para ver esta esplendorosa beleza e acreditamos que poucos são aqueles que conseguem ficar indiferentes.

 

Disse-nos o nosso guia que antes de morrer, aos 39 anos ao dar a luz ao seu 14º filho, Mumtaz Mahal pediu a ele três coisas: Cuidar dos filhos, que não se casasse novamente e que construísse algo para guardar o seu amor. Bom.. o belíssimo Taj Mahal é o resultado deste pedido e do amor e devoção que o imperador tinha pela sua terceira e preferida esposa.

 

Detalhes no mármore brancoO mausóleu reuniu em Agra as maiores riquezas do mundo. No mármore fino e branco das pedreiras locais, estão incrustadas pedras semi-preciosas como: jade e cristal da China, turquesa do Tibet, lapis lazulis do Afeganistão, ágatas do Yemen, safiras do Ceilão, ametistas da Pérsia, corais da Arábia Saudita, quartzo dos Himalaias e ambar do Oceano Índico.A sua cúpula é costurada com fios de ouro. O edifício é flanqueado por duas mesquitas e cercado por quatro minaretes.

Supõe-se que o imperador pretendia fazer para ele próprio uma réplica do Taj Mahal original na outra margem do rio, em mármore preto, mas acabou deposto antes do início das obras por um de seus filhos.

A visita a este monumento é algo inesquecível. Chegamos no início da manhã o que tornou a vista muito mais bela. Em frente há um grande jardim com espelhos d’ água que refletem a imagem do grande prédio e harmonizam com sua simetria.

 

Após a visita ao Taj Mahal passamos em frente ao Palácio do Imperador, Agra Fort

Este tem uma visão estratégica para o monumento. Segundo os historiadores Shah Jahan morreu olhando para o Taj Mahal e lembrando-se do seu amor.

 

Depois fomos fazer um passeio que o guia havia recomendado. Visitamos uma fábrica de mármores. Bom, para variar é o aquele tipo de passeio “pega turista desprevenido”. Você entra na “fábrica” acompanhado do guia e o “dono” vem lhe mostrar como funciona. Ficamos impressionados com o trabalho manual que é feito para inscrustar pedras das mais diversas cores no mármore montando desenhos belíssimos. Depois eles te convidam para entrar em outro recinto que é a loja. Bom.. aí você já entrou no esquema deles. Você não sairá de lá sem comprar alguma coisa hehe. Eles são treinados para isso. Começam te mostrando peças belíssimas em Mármore. Que é sério.. dá muita vontade de ter em casa pois o trabalho é muito bem feito, temos que reconhecer. Mas os preços são exorbitantes.

Vista do Jardim do Taj MahalPara resumir, saímos de lá frustados e com um pequeno modelo do Taj Mahal em mármore. Digamos que foi a coisa mais barata que conseguimos para sair daquela situação. É o tipo de coisa que estraga os passeios por agências de turismo. Assim como falamos nos relatos do Egito eles fazem de tudo para ganhar uma comissão e sempre ficam te enfiando coisas para comprar.

 

Deixamos Agra em direção a Jaipur e no caminho paramos em Fatehpur Sikri que foi a capital do reino mongol por 14 anos. A cidade com mais de 500 anos, foi abandonada por falta de água. O imperador Akbar mudou-se para Agra com sua família incluíndo seu filho Salim que governaria o império com o nome Shah Jahangir . É também um monumento protegido pela UNESCO. Aqui vimos o Jama Masjid, The Buland Darwaza, o palácio da rainha Jodha Bai e o Birbal’s Palace.

 

Infelizmente o local não está muito bem conservado. Além do odor de fezes de pombos e morcegos existe uma quantidade enorme de mendigos e de vendedores insuportáveis lá dentro. A visita acaba ficando ruim pois a todo momento você tem que ficar dizendo não, não e não. Sabemos da miséria em que aquele povo vive mas a irritação é muito grande principalmente com os vendedores que ficam andando ao teu lado sempre te oferencendo coisas.

 

Ao final da tarde continuamos nossa viagem até Jaipur.

 

{sfx rss='http://picasaweb.google.com.br/data/feed/base/user/evandroeclaudia.com/albumid/5526572305132255921?alt=rss&kind=photo&hl=pt_BR'display='album'}

 

Link do Picasa: http://picasaweb.google.com.br/evandroeclaudia.com/AgraIndia#