Evandro e Claudia

Sorrento, Pompéia e Herculano

Chegamos à caótica cidade de Nápoles no dia 04 de setembro. Caótica porque o trânsito é horrível, muito lixo pela cidade e muitos pedintes e vendedores ambulantes. Não visitamos a cidade em si ela serviu apenas de base para visitarmos os arredores.

 

Praia em SorrentoNo dia 05 pela manhã pegamos o trem com destino a Sorrento, uma pequena cidade no litoral da Itália, banhada pelo mar Tirreno. Logo que chegamos fomos procurar a praia, afinal, seria um ótimo passeio com as mamães para descansar um pouco das caminhadas em Roma.

Para nossa surpresa encontramos uma cidade que é praticamente formada por vários penhascos de pedra e quase não encontramos nenhuma areia na Praia. Na verdade o que encontramos foi uma praia privada. Nesta praia você pagava por tudo. Da cadeira de tomar sol, o guarda sol e a ducha de água doce. As águas eram bem claras. Sem outra alternativa escolhemos uma das praias, pagamos o valor de entrada e passamos o dia por lá. Apesar de dos preços, o dia foi bem gostoso, com um sol forte e água fria, curtimos o tempo até o final do dia quando retornarmos ao nosso hotel.

 

Na segunda-feira, saímos cedo para chegar a Pompéia antes da multidão de turistas o que realmente compensou. Já havia alguns grupos por lá, mas nada comparado a quando deixamos o local. Compramos nossos tickets e um áudio guia e iniciamos a caminhada pelas ruínas da Ruínas de Pompéiacidade. Pompéia foi completamente coberta pelas cinzas do Vesúvio em 79 DC, nessa época já era uma colônia romana e estava em reconstrução devido a terremotos na região ocorridos anos antes da erupção do vulcão. A história da destruição da cidade é contada em uma carta por um dos sobreviventes e é realmente emocionante. As ruínas possuem ainda muitos detalhes apesar dos quase 2 mil anos, nós recomendamos que se forem visitar Pompéia, contratem um guia, nós não o fizemos e nos arrependemos, pois as ruínas são imensas e só o áudio guia não é suficiente para conhecer os melhores pontos e detalhes.

 

De Pompéia paramos em Herculano (Ercolano em italiano), onde também há ruínas, melhores conservadas que Pompéia, mas apenas uma parte das escavações foram efetuadas. Em Ercolano muitos dos prédios estão preservados com detalhes fantásticos, é o caso das termas suburbanas, onde há as piscinas, as saunas, tudo muito conservado. Em ambas as cidades é possível ver alguns corpos petrificados com as cinzas do vulcão. É algo muito estranho, pensar que muitos dessas pessoas morreram com os gases tóxicos liberados pelo Vesúvio a 400 graus de temperatura.

 

Ruínas em HerculanoFoi uma experiência muito enriquecedora conhecer um pouco da civilização tão antiga e que foi totalmente destruída por uma força da natureza. Se pudermos dar uma dica nesses passeios é que visite cada um desses sítios arqueológicos por vez, ou seja, um em cada dia, para que possa aproveitar melhor.

Para visitar os sítios arqueológicos de Pompeia e Herculano, pode-se tomar um trem na estação central de Nápoles rumo a Pompei Scavi. Herculano é a nona parada depois de Nápoles (o nome é Ercolano)  e Pompeia a décima-primeira (descer na estação Pompei Scavi pois há outra estação com o nome Pompei).

Deixamos Nápoles no 07 de setembro com destino a Bari, foram 5 horas de trem para iniciar nossa jornada de 17 horas no navio que nos levaria a Patra na Grécia.

 

Essa experiência foi realmente marcante nessa nossa jornada volta ao mundo, assistir a cara de medo, admiração, surpresa e excitação de nossas mães é algo realmente encantador. Observar suas reações, seus sorrisos e até suas superações nos mostram que nunca é tarde para aventurar-se no mundo.

 

{sfx rss='http://picasaweb.google.com.br/data/feed/base/user/fotosevandroeclaudia/albumid/5517940808452060193?alt=rss&kind=photo&hl=pt_BR'display='album'}

 

Link do Picasa:http://picasaweb.google.com.br/fotosevandroeclaudia/SorrentoPompeiaEHerculano#